meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

30
Mai 15

DSC_8352_k.jpg

 

surgem mil sombras

entre a memória é

o esquecimento

a mente já tão puída!

e o tormento

de ficar de mim esquecida

fatigada, digo em jeito de despedida

adeus ...

dou tempo ao tempo

hei-de voltar á minha serenidade

suspirar e voltar a viver com vontade

a vida é mestra, dá-nos o mel e o fel

deixa-nos sonhar

escancara-nos a porta

de par em par

para depois a fechar duramente

com um gesto finito

como se não pudesse adiar.

 

natália nuno

romã

 

 

 

 

 

publicado por natalia às 17:29

Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO