meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

21
Dez 14

14 - 1 (2).jpg

 

uma alegria estranha

vozes diluíem-se à distância

ecos ao longe, vindos da

infância...gente ordeira e

submissa, tocam os sinos

não se escolhe o destino

lá vão todos à missa.

 

é noite de Natal

grande paz, bulício de estrelas

música irreal, oração

origem da minha verdade,

verdade que não desejo perder.

 

do lado de cá da vida

a saudade...não quero esquecer!

uma noite fria,

a brisa fina e eu menina,

todos presentes... *agora ausentes*

são um todo real

nesta noite fria de Natal,

 

tudo envelheceu perdeu o encanto

e, o eco espectral leva-me a memória

às longínquas noites de Natal...que

eu ainda lembro tanto.

 

natalia nuno

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 00:32

Dezembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
19

22
23
24
25
27

28
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO