meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

29
Set 13

são de vidro minhas palavras

com desejos de poesia

uma tardia vontade

em ventos sem direcção

os sonhos, amores e dias

que já não são

 

e o que são?

 

palavras de vidro iguais

ao que sou entre os demais.

 

romã

 

 

 

publicado por natalia às 14:38

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Setembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO