meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

17
Jul 14

28 03 2015 - 1.jpg

 

o tempo se esquece

e eu esmoreço

tanto o esquecimento

já mal me conheço

foi tanta a flor

e tanto o aroma

harmonia de sobra

agora o tempo

que tudo me cobra

 

viver por viver

na incerteza ficar

se o sonho perder

breve seja o agonizar.

 

romã

contador de visitas
publicado por natalia às 11:28

10
Jul 14

 

1aa.jpg

 

instante da entrega

serei tua se me quiseres

meu coração do teu

não despega

este afecto que há muito nasceu

foi talhado no céu,

prevalece no tempo,

o destino o marcou...

foi Deus que assim destinou

 

romã

 

contador de visitas
publicado por natalia às 15:13

04
Jul 14

IMG_2184.JPG

 

hei-de ver chegar a primavera

hei-de cantar

colher malmequeres

e assim, perdida de amor

num tempo sem tempo

se tu quiseres,

leva-me p'la mão

ao jardim,

que tenho medo da solidão.

sem destino

eu menina e tu menino

pensaremos que nosso tempo

jamais foi começado

vamos no caminho certo

esqueçamos o errado

o tempo corrói

iludamos a distância

serás o meu perfume

e eu a tua fragrância

caminharemos clandestinos

num sonho só nosso

onde somos meninos...

 

romã

 

 

 

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 22:22

02
Jul 14

00.jpg

 

a bagagem que eu levo

não é leve nem pesada

são algumas recordações

outras tantas ilusões

numa mala cheia de nada

deito-me ao caminho

bate-me o vento no rosto

levo sonhos, saudade

risos abafados

rezas aprendidas,

algum desgosto

e alguma idade 

sigo p'la calada

com os olhos sedentos

curvada,

sobre os pensamentos

 

corro p'la campina

onde o luar se deita

sinto-me menina

com o destino à espreita

 

romã

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 12:28

01
Jul 14

3fd928295b23f323907722c04b5fe278.jpg

 

finjo-me ausente

sem lágrimas nem risos

o tempo me suga

lá vem uma ruga

e passos indecisos.

disfarço a ferida

mas por dentro chora,

e vagabundeia

pela noite fora.

praguejo à vida

com a alma quebrada

no tempo perdida

pouco mais que nada,

foi breve aventura

e teia de enganos

é minha loucura

meus sonhos insanos

 

passou sem se quedar

avança e se esfuma

e nada a sustém

ninguém

nem coisa nenhuma.

 

romã

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 18:43

Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO