meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

17
Dez 13

Entre boca e boca

um traço minímo

a distância é pouca!

Leio na palma da mão

que a vida é escassa

é breve a euforia,

o tempo passa.

 

Enquanto os corpos

se unem, entre a noite e o dia,

há uma força em nós ancorada

depois sinto-me senhora de tudo

e de nada...

na brevidade da noite

colhes-me com o olhar,

sinto-me amada.

 

Assim nas mãos do tempo

fica nosso amor

num júbilo maior...

 

romã

 

 

publicado por natalia às 20:11

13
Dez 13

ai se me entendesses sem palavras

como eu entendo o vento

o mar e as ondas a quebrar

se entendesses meu olhar

como os pássaros que me esperam

no estremecer das folhas

se entendesses o fogo da minha boca

o desejo de sentir-te perto,

meu corpo quente

como areia do deserto.

 

ai se tu me seguisses

como o sol que me ronda

fosses meu mar em tempestade

ou rio no mar a morrer

de saudade,

virias minha sede saciar

neste entardecer de outono

sem palavras

parados no tempo,

libertos

ao abandono.

 

 

romã

 

publicado por natalia às 20:39

12
Dez 13

Faz-me sentir o teu

sonho abençoado

aquela que se abre ao teu desejo

faz-me crer que comigo

tens tudo,

e deixa-me sem fôlego

no instante do beijo

o teu corpo desliza

a qualquer instante

sou tua mulher e amante.

Guarda o segredo

quero viver apaixonada

ser flor incendiada

quando o teu olhar me tocar.


Trago nos olhos o relampejar

no corpo o odor do tomilho

e do estragão

vem e dá-me a tua mão

vamos-nos amar...

publicado por natalia às 19:02

07
Dez 13

sou prisioneira do teu abraço

do calor dos teus afagos

nosso tempo é tão escasso

nasce o dia morre o dia

os momentos fogem de mim

não vejo o fim

das ausências,

das esperas,

e eu apenas queria

que não houvesse distância

entre nós

perdida na desilusão

das quimeras

que o coração não controla

espreito o tempo

de voltar

a amar-te.

 

romã

 

publicado por natalia às 17:17

05
Dez 13

choram as heras

oiço-lhe o pranto

sacode-as o vento

já não escalam ao céu

seca-me a vida no tempo

não há fogo no rosto meu

sou uma rosa moribunda

recordando a vida

dos meus olhos desprendida

 

o pranto se esquece de rolar

a alegria correu

fico a olhar-me distante

queria que tu me visses

me viesses amar

como outrora

fosses minha fonte com água

agora, neste instante

 

tens-me, dá-me a mão

meu canto ascende como a hera

ao teu coração.

 

romã

publicado por natalia às 18:18

há pássaros voando nos meus

braços

de plumagem azul

cor de coragem

e no meu peito arde e chove

saudade que o tempo move

e me tira do esquecimento

nas minhas veias

sangue ardente

que me perpectua a vida

deslizando ora violento

ora mansamente

 

de asas caídas

caminho lentamente

 

romã

 

 

publicado por natalia às 18:17

03
Dez 13

pega estes versos que te dou

que fiz com prazer e arte

sou a que mais te amou

e vivo para cantar-te

se o destino é agrura

dor, ou punição

com amor e com ternura

te entrego meu coração

não sei de mim sem ti

trago o peito apertadinho

do tanto que vivi

foste o sol no meu caminho

 

pega estes versos que te faço

alastrem como chama da fogueira

sintam dos teus braços o abraço

e meu coração esqueça canseira

tudo o que levo desta vida

e a luz que nos meus olhos se vê

saudades sem conta nem medida

que saudade igual não te dê

e da memória d'outros dias

lembranças de amores distantes

levo rosas e melancolias

sonhos de todos os instantes.

 

romã

 

publicado por natalia às 14:54

02
Dez 13

desperto cedo com a aurora

aqui estou

em constante descida

barca que partirá na hora

na fria mudez

da partida.

 

a morte me prendeu

lutou comigo e venceu

 

romã

 

 

lembrança de quem partiu

publicado por natalia às 15:55

01
Dez 13

Descubro teu corpo

enquanto o tempo jaz

me doas prazer em demasia

o quente das tuas mãos

me satisfaz

palavras em surdina

a magia

da tua boca audaz,

meus desejos de menina

solicitação de mulher

que deseja

e sabe o que quer...

Almeja sempre mais,

na cama os sinais

dum amor abrasado

no quarto o eco

do gemido arrastado.

 

 

romã

 

 

publicado por natalia às 02:50

Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO