meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

15
Set 15

gplus-469293964.jpg

 

 

com o rodar dos ponteiros dia e noite,

noite e dia vai-nos marcando a pele,

levou-nos da primavera o mel

e deixou-nos na selva da idade solitária,

com saudade...

fomo-nos habituando e convertendo

num frio de estátuas

e ante uma lágrima que nos afoga,

nos supomos sós e ignorados...

é o efeito do tempo que por nós passa

sem que demos por ele

amanhã mais uma ruga inscrita

mais uma ideia transviada

e a memória das palavras apagada.

 

natália nuno

contador de visitas
publicado por natalia às 20:07

Setembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
16
17
19

20
21
23
25
26

27
28
29
30


mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO