meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

26
Dez 14

 

14 - 1 (2).jpg

 

sinal de nada

tudo tão inquietante!

na mão da noite pela calada

um sentimento bem defenido

a saudade,

que segue a minha estrada...

 

o passado erguido, 

fico desabitada de mim

corro ao encontro do chamamento

ás recordações sem fim

ao profundo da memória

fica-me o coração a contento

perante mim as idades

da minha vida

desde o jogar ao pião

até à ameaça da solidão.

 

a infância gaiola dourada

o mel de flor da idade do amor

o fogo rubro da meia idade

agora horizonte de saudade

 

natalia nuno

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 21:42

Dezembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
19

22
23
24
25
27

28
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO