meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

14
Nov 14

14 - 1 (2).jpg

 

sentei-me na margem

com tristeza fluente

e o rio deslizava indiferente

olhei-o interrogando

o porquê da sua ansiedade

e a minha tristeza

era só saudade...

não há como escapar

nem vale pedir ajuda

que ninguém se iluda

pouco ou muito para andar

meu corpo se perde

já nada me move

sentei-me na margem

verde, verde...

de esperança

que meu olhar comove.

 

romã

contador de visitas
publicado por natalia às 22:40

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

19
21

23
24
25
26
29



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO