meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

28
Jan 15

 

10906480_845825548810802_4622271398591868380_n.jpg

 

Sinto-me um rouxinol

voando sobre seara amarela

sedento de sombra, fugindo ao sol,

ou uma papoila singela

a rodopiar ao vento...

p'la janela, olho o movimento lento

do rio, o silêncio do nada, o vazio,

e sobre o papel inicio mais um poema

sombrio...

 

estendo a colcha de renda

sobre a cama,

ouço o bater do coração

que te ama,

os lençóis vazios, 

e o poema ainda mal começou.

 

conformado com os dedos frios

com quem se cruzou,

diz-me baixinho:

segue e deixa-me p'lo caminho.

 

natalia nuno

romã

 

 

 

 

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 16:29

Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
24

25
26
27
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO