meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

07
Dez 14

14 - 1 (2).jpg

 

num verso não cabe a minha

saudade

nem tão pouco nas palavras que

calo e que choro por dentro,

nem nos umbrais dos meus sonhos

fragmentos da minha vida,

e eu sinto-me uma ilhota perdida

 

num verso não cabe a minha

saudade

o silêncio é imensidade

é vazio onde choro

a tua ausência, e ignoro

minhas arranhadas memórias

o destino obscurecido,

o negro da noite desolada,

e eu menino perdido

dando gargalhada,

mais perdido ainda numa

lágrima resignada,

no horizonte dos sonhos

onde sou feliz às vezes

mergulho sem recomendação

só ouvindo o coração e esquecendo

a razão...

 

natalia nuno

romã

 

 

 

 

 

 

 

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 19:59

Dezembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
19

22
23
24
25
27

28
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO