meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

16
Jun 14

unnamed.jpg

 

meu rosto é

resquício outonal

onde as papoilas murcham

e murmuram entre si

queixumes, contra o inverno

que vem aí,

desabafos...esmolando ao tempo

piedade, pelos frios

sinais de fragilidade

 

meu rosto é

tudo que ficou atrás de mim

recompensa ou castigo?

É o tempo meu inimigo?

Ah! de que me serve opor

se este mesmo tempo

harmonizou minha vida

com felicidade e amor...

 

a mais forte razão

pra não deixar morrer

o coração.

 

natalia nuno

romã

 

 

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 18:59

Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
14

17
18

22
24
25
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO