meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

10
Jul 15

 

Cristin_Atria.jpg

 

 

há pássaros ocultos na minha solidão

enrugam meu rosto enquanto

repito palavras aprendidas,

e assim meus versos são

ilusões vividas, felicidade ou

esquecimento da realidade

fugacidade do tempo

que me leva ao esquecimento.

já tudo foi ontem

na minha ideia emsombrada

corre um fogo indolente

donde saio pinha queimada

tudo em vão...

e os meus versos o que são?

velhas sabedorias, onde não

se retorna, nem por piedade,

fica o vazio dos meus passos

a solidão obstinada e fria, a saudade

da prisão dos abraços d'algum dia.

assim a noite se desvia entre a sua magia

eu colho sonhos.

 

 

natalia nuno

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 21:32

Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
14
16
18

19
20
21
22
23
24

26
27
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO