meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

21
Mai 15

12.01.15 - 1 (1).jpg

 

à tardinha a terra é morna

rejubila o meu coração de outono

à memória sempre torna

aquele aroma da infância

onde a sonhar me abandono

trago a ânsia das estrelas

o delírio de voar

dou-me conta dos sentimentos

da saudade que não sei calar.

 

a vida outrora me dava alegria

como pôde tudo mudar um dia?

na memória sobrevive o que amamos

o que trazemos ainda no coração

o rio, o loureiro, o carreiro

o nosso chão...

cresceu o trigo, cheira a pão

lá vou eu criança levada p'la mão

cheiro a fumo, o fogo é lento

vejo as chamas a dançar

cresce-me um sorriso

afinal nada caíu no esquecimento.

 

natalia nuno

romã

 

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 16:59

Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
22
23

24
25
26
27
28
29

31


mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO