meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

27
Nov 14

0 (3).jpg

 

choro e também rio

faço silêncio sinto frio

sou vento, estrela e luar

sou bandeira desfraldada

poesia inacabada

sou terra e mar.

sou arado

sou o vai-vém da maré

trago agonia e alegria,

é este o meu fado.

a vida e a morte tão ao pé

a angustia e a paz

às vezes sou forte

de nada e de tudo capaz.

 

sou a tarde a cair

sou noite a abrir

fui sol, sou lua

meu amor, sou tua.

 

romã

natalia nuno

 

contador de visitas
publicado por natalia às 22:06

Belo poema. Gostei.
Cumprimentos.
pimentaeouro a 17 de Julho de 2014 às 23:55

grata amigo

meu abraço
natalia a 27 de Agosto de 2014 às 15:47

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

19
21

23
24
25
26
29



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO