meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

22
Set 15

11009091_545082918966615_4340232061237170929_n.jpg

 

destilam as horas

escuto o seu silêncio

já se anunciam as estrelas

murmura a noite e o vento

leva-me ao esquecimento

de mim...o relento

e a solidão cresce às primeiras sombras

e a vida que às vezes parece mansidão

noutro momento se emsombra

insegura, pergunto-me como será

quem fiel me recordará no tempo 

e a memória procura

na noite que se arrasta

a criança que em mim perdura

caindo cansada do tempo prisioneira,

e a noite cresce nos meus olhos

o sorriso ainda de murta e jasmim

e é essa a criança que habita em mim.

 

a menina que espanta o frio

que à minha vida chegou

espanta ventos e vazio

os rouxinóis acordou, em mim adormecidos.

 

contente, como só as crianças se atrevem

porque à vida nada pedem e

nada devem...

 

natalia nuno

 

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 22:26

Setembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
16
17
19

20
21
23
25
26

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO