meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

18
Nov 14

 

285371_475718655827850_1607644138_n.jpg

 

minhas mãos escrevem às cegas

os amores e desamores

nada tenho quando te negas

nada sou quando te fores

nada tenho pra desejar

a vida não é minha aliada

meu corpo só quer alcançar

ser tua coisa desejada...

irrompe esta saudade danada

nas minhas mãos sabedoria

desta vida que não me dá nada

e me atropela turbulenta

ah! meu Deus como queria

fugir do que me atormenta

 

no peito uma dor se aninha

na vidraça a chuva cai

goteja uma lágrima sozinha,

na minha boca...nem um ai!

 

romã

natalia nuno

contador de visitas
publicado por natalia às 19:29

Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
15

19
21

23
24
25
26
29



mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO