meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

04
Jan 14

nunca está quieto

é queda de água a bater

marca a compasso a mágoa

de não te ver,

finalmente quando acalma

este coração que me consome

e aflige a alma

parece acomodar-se,

mas vive sempre a balançar

entre o amor e a paixão

balouça meu coração

bruscamente

range e diz o que sente

parece morto, parado,

mas de repente

desperta cá dentro

em fugas para o sonho.

 

romã

 

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 16:56

Janeiro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO