meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

28
Dez 13

15 - 1 (2).jpg

 

 trago o coração parado
nem o silêncio o consola
se amor não lhe fôr dado
não o pedirá por esmola
 
dói-me de tanta saudade
e desta vida agastada
se amor não é de verdade
imaginário...não é nada...
 
o coração vive fechado
num corredor de escuridão
a vida o traz agastado
e sofredor de paixão...
 
palavra vai... palavra vem
para ti com laivos de amor
para mim vens com desdém
mas não guardo rancor...

 

natalia nuno
 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 13:41

23
Dez 13

os sonhos são retalhos

os seios laranjas sob a blusa

no peito uma flor de organdi

já não se usa

eu sei,

pu-la só para ti,

meus olhos em espanto

só porque te olhei,

no olhar o ardor

lembrança que queima

quero ter-te amor

que a saudade teima

aconchega-te a mim

sem palavras

não preciso delas

meu corpo desabrigado

nas tuas mãos perdido

entrega-se a elas.

 

romã

 

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 20:32

20
Dez 13

não demores

vem ver nascer os lírios

não pode haver tempo perdido

vem olhar o alecrim

a rosa brava,

está amarela a giesta

tudo faz sentido

até nosso amor está em festa.

não demores

para não me sentir só

vem sem demora

já está raiando a aurora.

 

o sol ilumina as frontarias

sabe tudo sobre nós

do pranto em que nascemos

da viagem dos nossos dias

das cicatrizes da viagem

anda não demores

antes que esqueça tua imagem

 

quero suportar a travessia

quero ter-te por companhia.

 

 

romã

 

contador de visitas
publicado por natalia às 23:17

19
Dez 13

antes que a canseira me destrua

e seja videira que não dá uvas

deixa-me sonhar uma vez mais

deixa-me embriagar

na melancolia desta estação

neste chão onde cairão as chuvas

deixa-me amor

deixa-me ser flor

pousada na tua mão

antes do esquecimento,

da memória apagada

antes que o brilho dos olhos

se esfume

e a voz não seja mais usada

o amor vivido se torne indiferente

deixa-me embriagar

neste amor da gente

nesta força que é milagre

e ainda me resta...

 

deixa-me no aroma dos laranjais

deixa-me sonhar uma vez mais

 

romã

contador de visitas
publicado por natalia às 23:58

17
Dez 13

Entre boca e boca

um traço minímo

a distância é pouca!

Leio na palma da mão

que a vida é escassa

é breve a euforia,

o tempo passa.

 

Enquanto os corpos

se unem, entre a noite e o dia,

há uma força em nós ancorada

depois sinto-me senhora de tudo

e de nada...

na brevidade da noite

colhes-me com o olhar,

sinto-me amada.

 

Assim nas mãos do tempo

fica nosso amor

num júbilo maior...

 

romã

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 20:11

16
Dez 13

Quero decifrar cada momento

guardar-lhe o sabor

de ti, do teu olhar

do enlouquecer de amor

na hora de amar.

Guardar o teu perfume almiscarado

ter-te por inteiro em meus braços

totalmente apaixonada

deixar-me levar pelo sabor

dos teus lábios que me embriaga

e com a nudez da carne desejada

sonhar, e acordar assim,

com o rumor dos teus passos

voltando de novo para mim

e ali,

disfrutar de novo de beijos

e abraços...

A ti me dou

esqueço o mundo

não quero nem saber quem sou.

 

romã

contador de visitas
publicado por natalia às 18:04

15
Dez 13

lábios movem-se suplicantes

a respiração rasga a garganta

a excitação, a troca de olhares

a pulsação acelerada

e uma emoção tão pura

como água doce...

que o momento se eternize

de ternura infinda...

 

e que é isto ainda?

 

Isto é amor!


romã

contador de visitas
publicado por natalia às 16:55

13
Dez 13

ai se me entendesses sem palavras

como eu entendo o vento

o mar e as ondas a quebrar

se entendesses meu olhar

como os pássaros que me esperam

no estremecer das folhas

se entendesses o fogo da minha boca

o desejo de sentir-te perto,

meu corpo quente

como areia do deserto.

 

ai se tu me seguisses

como o sol que me ronda

fosses meu mar em tempestade

ou rio no mar a morrer

de saudade,

virias minha sede saciar

neste entardecer de outono

sem palavras

parados no tempo,

libertos

ao abandono.

 

 

romã

 

contador de visitas
publicado por natalia às 20:39

12
Dez 13

Faz-me sentir o teu

sonho abençoado

aquela que se abre ao teu desejo

faz-me crer que comigo

tens tudo,

e deixa-me sem fôlego

no instante do beijo

o teu corpo desliza

a qualquer instante

sou tua mulher e amante.

Guarda o segredo

quero viver apaixonada

ser flor incendiada

quando o teu olhar me tocar.


Trago nos olhos o relampejar

no corpo o odor do tomilho

e do estragão

vem e dá-me a tua mão

vamos-nos amar...

contador de visitas
publicado por natalia às 19:02

07
Dez 13

sou prisioneira do teu abraço

do calor dos teus afagos

nosso tempo é tão escasso

nasce o dia morre o dia

os momentos fogem de mim

não vejo o fim

das ausências,

das esperas,

e eu apenas queria

que não houvesse distância

entre nós

perdida na desilusão

das quimeras

que o coração não controla

espreito o tempo

de voltar

a amar-te.

 

romã

 

contador de visitas
publicado por natalia às 17:17

Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
14

18
21

22
24
25
26
27

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO