meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

11
Out 13

recolhe-se o trigo

e o vento é uma benção

as aves aguardam seu quinhão

com o olhar penetrante

nos ramos dos salgueiros

da margem do rio

imagem que doura o meu olhar

candidamente

que preenche meu vazio,

alegremente a tarde chega

o poente doura

e do amor chega a hora

a hora que enche nossas vidas

ficam as palavras quietas na boca

e as esperanças renascidas.

 

e o sol que dourou as espigas

ilumina o que em nós

não nasceu para morrer.

 

romã

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 02:05

Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


26



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO