meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

07
Nov 13

há um sol perdido

na neblina

uma raiz na terra saudosa

uns braços que riscam

asas levadas p'lo vento

 

um grito

e um vôo ainda de alento

um pulso vivo

um coração que é de menina

e eu me surpreendo,

será humana

ou terra erma despovoada?

esgotada, ignorada,

ou solitária semente

de humildade bem acente.

 

que crê até ao fim

como ontem, como hoje.

 

romã

contador de visitas
publicado por natalia às 20:41

Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10

17
22

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO