meu pé de roseira, o bálsamo da minha solidão, meu coração à flor do peito, embriagada no ardor da Poesia, vou-me revelando e cumprindo a minha missão de ser Poeta. TODOS OS POEMAS REGISTADOS NO I.G.A.C.

04
Nov 13

olha-me como se tudo

fosse ardente

como se o desejo não acabasse

nunca

murmura-me palavras inventadas

docemente

fica comigo de mãos dadas

deixa-me seduzir-te

como o vento seduz

as folhas balouçando-as

deixa-me abrir-te

o peito

falar-te da saudade

que neste outono chegou,

ser de novo a primavera

que acorda

ser a nascente

que em ti transborda

e tu um pedaço de céu

onde sempre estou.

 

romã

 

 

contador de visitas
publicado por natalia às 11:24

Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10

17
22

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos

o afastamento...

blogs SAPO